Geada em Curitiba | Eis o que eu vi

Todo mundo sabe que eu não sou Curitibana, que eu vim das terras do Espírito Santo, cheias de calor e praias… mas quis o marido destino que eu viesse parar na gelada Curitiba, hehe…

Em quase 4 anos nessa cidade gelada que aprendi a amar eu ainda não tinha me dedicado a ver e viver uma geada. Mas com toda a empolgação da neve em Curitiba, que eu não consegui ver (quem sabe nos próximos 38 anos, haha), me empolguei e prometi pra mim mesma riscar isso da minha lista de pequenas maravilhas da vida para ver e viver.

Pense num dia frio?! Mas frio de doer… Não foi fácil essa tarefa, mas missão dada é missão cumprida, haha…

Como moro bem próximo ao Jardim Botânico, foi fácil o deslocamento. E o mais incrível é que até tinha bastante gente, hehe… Acho que muito Curitibano ainda não se deu o luxo de ver isso de pertinho.

Gente que coisa mais linda… tudo branquinho, poças de água do chão totalmente congeladas.

Pra haver uma geada o céu tem que estar limpo, por isso pra ver esse fenômeno tem que acordar cedo pois quando o sol começa a bater todo o gelinho ja começa a derreter.
Pelo menos o sol por aqui nasce mais tarde do que no sudeste, hehe… Eu cheguei no Botânico as 07:00 e deu tempo de ver essa maravilha com calma.

É bom poder compartilhar um pouco dessas experiências com vocês, mais um post pra categoria “Eis o que eu vi”.

PS: Algumas fotos foram feitas com a 5D Mark II, mas outras foram feitas com uma compacta, minha câmera de “férias” a Canon G15. Alguém consegue ver diferença?! hehe… 😉











Fotos por Jackelini Kil

Licença Creative Commons
Este trabalho foi licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição – NãoComercial – SemDerivados 3.0 Não Adaptada. Esta licença permite que façam o download dessas imagens e compartilhem-nas desde que deem o devido crédito, não as alterem ou façam uso comercial delas.

comments

Leave a reply